July 2, 2020

Please reload

Posts Recentes

Quermesse Drive Thru!!!

July 2, 2020

1/3
Please reload

Posts Em Destaque

Mensagem de Dom Pedro para a Quaresma

February 28, 2020

Conversão do Coração para uma conversão de atitudes

 

A quaresma que ontem iniciamos, é tempo privilegiado de conversão, de combate espiritual, de jejum medicinal e caritativo, mas é sobretudo tempo de escuta da Palavra de Deus. Convertei-vos e crede no Evangelho! Estas são as palavras chaves deste tempo, um convite de Jesus Cristo para nós. Estas são palavras que ouvimos ao recebermos as cinzas, cujo significado é chamar-nos à realidade de nossa vida concreta: quais os caminhos que estou percorrendo? O que estou fazendo de minha vida? Como está meu relacionamento com Deus e com os irmãos?

 

Temos, não raro, separado este convite em duas partes: Convertei-vos de um lado, e crede no Evangelho de outro. Pregamos uma conversão muito intimista, na linha da moral, de cumprir as obrigações para com Deus e o próximo. Não temos bem presente a segunda parte que é crer na Palavra de Deus com toda força. Existem infelizmente muitos católicos “convertidos” que não creem plenamente no Evangelho. O Evangelho não nos fala somente de uma conversão moral e pessoal, mas de um modo novo de viver. Qual é este modo novo de viver? É o Reino de Deus, que é um reino de relações novas com Deus e com os irmãos. É uma sociedade onde não basta você ser justo e bom, mas é necessário que você promova e se comprometa com a justiça, a bondade e a fraternidade.

 

A primeira leitura que ouvimos na missa da quarta feira de cinzas, do profeta Joel (cf. l 2, 12-18) fala do convite que Deus faz, através deste profeta, para que o povo se converta. Devemos ver nos acontecimentos da história de cada dia, um sinal de Deus que nos chama à conversão. Por tudo isto, a quaresma, mais que preparação para a Páscoa, é uma oportunidade, de refazermos com Jesus os passos de sua missão, paixão, morte e ressurreição a partir de seu batismo no rio Jordão, e a partir de nosso próprio batismo. Nestes quarenta dias, vamos refazer os passos de Jesus caminhando com Ele. Refazer o seu programa batismal que é o nosso, escutando, anunciando e fazendo intensamente cada vez mais, as obras do Reino, passando pela cruz e ressurreição que são a consumação do batismo.

 

Ontem começamos este itinerário que vai terminar na noite pascal, quando vamos renovar as promessas de nosso batismo. Vamos renovar as promessas de assumir mais decididamente a obediência filial ao Pai, como fez Jesus, e o dom de si aos irmãos, no amor serviço, a exemplo de Cristo Jesus. Este é o sacrifício “espiritual” verdadeiro a que somos chamados. A quaresma quer nos capacitar para isto. É isto que nos ensina o Evangelho da quarta feira de cinzas (cf. Mt 6,1-6.16 – 18), o qual nos propõe renovar nossas relações com Deus (sinceridade e não hipocrisia, orar em segredo e não de forma vaidosa, esperar a recompensa somente em Deu); nossas relações com os irmãos (esmola como partilha, ter a todos como irmãos (ãs) vivendo a fraternidade universal), nossas relações conosco mesmo ( praticar o jejum e o silêncio como escuta). Quando estas três relações, com Deus, com os irmãos e comigo mesmo, forem purificadas e sinceras, alcançaremos a paz Shalom que é o fruto maior da ressurreição de Cristo.
A segunda leitura (cf. 2Cor 5,20-6,2), nos convida à penitência que é esta grande reconciliação com Deus. É necessário romper com o pecado e orientar-se definitivamente para Deus. É preciso crer no perdão de Deus, mas sobretudo, acreditar que é possível viver uma vida fraterna. Assim nossa quaresma será uma “Quaresma de Fraternidade”.

 

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), através da Campanha da Fraternidade que iniciamos no dia de ontem, nos propõe um itinerário de conversão a Deus que seja conversão aos irmãos. A CF quer ajudar-nos a assumir a dimensão comunitária e social da quaresma. Ela ilumina os temas fundamentais da quaresma ou seja: oração, jejum e esmola. Neste ano o tema da CF é “Fraternidade e vida: dom e compromisso” e o lema: “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”.

 

Deus deseja introduzir no mundo uma nova dinâmica que tem na compaixão e na misericórdia o princípio do agir cristão. É necessário justiça, igualdade e democracia, mas sem ajuda aos pobres e últimos da terra, sem ajuda prática aos excluídos, não há conversão, mas também não há progresso humano. A CF nos convida a imprimir uma nova direção na história: colocar a cultura, economia, recursos materiais, as religiões e Igrejas, para olhar e defender os últimos da terra, promovendo sua dignidade. É este o apelo de Deus para nós, no início desta quaresma: convertermos para assumir sua herança que é ter compaixão e cuidar. Sem esta atitude evangélica fundamental não se construirá a vida tal como Deus a quer.

 

Convido a todos para juntos percorrermos o itinerário quaresmal com muito amor e atenção pois nele Deus nos espera para nos cumular de graças e bênçãos, sendo a maior, a graça de uma verdadeira conversão.

 

+Dom Pedro Carlos Cipollini
Bispo de Santo André

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Procurar por tags