October 7, 2019

Please reload

Posts Recentes

Participe das festividades de Nossa Senhora Aparecida!!!

October 7, 2019

1/3
Please reload

Posts Em Destaque

Empossado, padre Marcos quer ser a voz do povo da São Geraldo Magella

February 20, 2019

A luta pelos direitos sociais aliada à evangelização da sociedade. Esse será um dos grandes objetivos do padre Marcos Vinicius Wanderlei da Silva como administrador da Paróquia São Geraldo Magella, na Vila Guaraciaba, em Santo André. Ele tomou posse oficialmente na noite de domingo (17/02), em solenidade presidida pelo bispo da Diocese de Santo André, Dom Pedro Carlos Cipollini.

 

Após seis meses de sua ordenação presbiteral, o sacerdote sabe dos desafios que terá pela frente e pretende imprimir um ritmo de trabalho semelhante ao legado deixado pelos padres da Congregação Filhos da Caridade, que administraram a igreja por várias décadas, através da defesa da justiça social e da igualdade de oportunidades, da atenção aos pobres e marginalizados, sempre em sintonia com os ensinamentos da palavra de Deus.

 

“Respeitarei a história dessa paróquia. Minha preocupação é justamente contribuir na sociedade. Ser a voz desse povo em meio às instâncias, também. Lutar para que todos e todas tenham acesso aos serviços básicos, na educação, na saúde, no saneamento básico, na segurança. Enfim, o que tiver ao meu alcance, irei batalhar pela busca do bem comum junto aqueles que podem contribuir e tem o dever de contribuir para que as pessoas tenham dignidade”, explica padre Marcos.

“Já agendei uma conversa com o secretário de segurança pública da cidade para avaliar medidas preventivas na região”, avisa.

 

Caminhada de fé

Em sua homilia, Dom Pedro relembrou a longa jornada da comunidade com a preocupação de implantar o Reino de Deus na sociedade. “Vamos bendizer tudo que os Filhos da Caridade fizeram por nós. Aqui tem uma bela história”, ressalta.

 

De acordo com o bispo diocesano, padre Marcos tem a jovialidade e competência necessárias para conduzir a paróquia, ao lado das comunidades, no caminho da evangelização e do diálogo pelos direitos da população nas regiões periféricas.

 

“A primeira paróquia marca muito a vida de um padre. Devemos olhar para a frente e seguir o caminho de Deus. Temos que rezar muito para o padre Marcos ser o bom pastor. Ele é novo, mas foi preparado para isso. Tem boa vontade e um grande coração. E certamente poderá contar com a ajuda de todos vocês”, conclama.

 

Assim como o rito das demais posses ocorridas em fevereiro, padre Marcos fez a profissão de fé, o juramento de fidelidade, recebeu o livro das sagradas escrituras e os instrumentos para a renovação das promessas do batismo. Em seu discurso emocionado, padre Marcos disse: “Vocês me ajudarão a ser um padre santo. Essa é a minha família que compartilho com vocês e também quero fazer parte da família de vocês”, ao apresentar os parentes durante a celebração.

O ato religioso foi marcado por momentos de reflexão e oração, ao relembrar a tragédia que vitimou quatro crianças no sábado (16/02), após desmoronamento ocasionado pelas fortes chuvas em Mauá.

 

A missa foi concelebrada pelo coordenador da Região Pastoral Santo André – Leste, padre Nelson Rosseli Filho; pelo padre Joel Nery (pároco da Catedral Nossa Senhora do Carmo – Santo André) e pelo secretário episcopal, padre Camilo Gonçalves de Lima.

 

Inspiração em Mahon

Mais um motivo para o novo pastor se sentir em casa e conservar um pouco do carisma dos ‘filhos da caridade’ é a referência no modo de vida de um certo sacerdote francês que marcou época na simpática São Geraldo Magella.

 

“Padre (José) Mahon – falecido no dia 15 de maio de 2018, aos 92 anos – é uma inspiração para mim. Uma pessoa que me acompanhou durante minha vida como diretor espiritual. Admirava a simplicidade dele. Não era uma pessoa que proferia apenas palavras bonitas, mas no simples da vida, nos pequenos gestos, no cotidiano, naquelas lutas que a gente não enxerga o que está acontecendo, era ali que demonstrava toda a sua espiritualidade”, recorda padre Marcos, visivelmente emocionado com a cruz recebida por ele, que pertencia a Mahon, o padre operário.

“Era um homem que também rezava bastante. Não adianta ter um ativismo, se não tiver alimentado de corpo e alma para as pessoas”, completa.

 

Primeiras ações

Pensando em atender a demanda da classe trabalhadora, padre Marcos instituiu uma iniciativa pioneira antes mesmo da posse como administrador paroquial da São Geraldo Magella. Dialogando com as comunidades apresentou o projeto das missas às 7h para inserir na programação diária da igreja.

 

“Também temos que pensar no âmbito da fé e alimentá-los com a eucaristia, diariamente. Agora, quem for trabalhar pode participar antes da celebração, inclusive na segunda-feira. E no sábado, vamos trabalhar uma linguagem mais voltada para as crianças, já que elas participam da catequese neste dia”, revela.

 

Ele também administrará cinco comunidades: São Judas Tadeu, Nossa Senhora da Caridade, São João e Santa Rita, Nossa Senhora Aparecida e Nossa Senhora da Esperança.

 

Com o lema “Se não tivesse o amor, eu nada seria.” (1Cor 13,2), padre Marcos nasceu em São Bernardo do Campo e entrou na casa de formação propedêutica em 2010. Foi ordenado sacerdote no dia 4 de agosto de 2018 e atuava como vigário paroquial da Catedral do Carmo.

 

 
Posse do Diácono

O diácono Celso Luís Sais também foi apresentado para servir nas comunidades da São Geraldo Magella. “O maior presente para mim, como diácono, é poder contribuir com o Reino de Deus. Estou doido para amar vocês e ajudar essa igreja a estreitar os laços com Jesus Cristo”, conta o também assessor diocesano da Pastoral do Dízimo.

 

Celso nasceu em 16 de março de 1954. É casado com Albani Evangelista da Cunha, com quem tem dois filhos. Sua ordenação diaconal ocorreu no dia 11 de outubro de 2014.

 

Confiança no pastor

Se depender das vozes das comunidades nos bairros do entorno da Paróquia São Geraldo Magella, padre Marcos terá o apoio necessário para realizar um grande trabalho de lutas sociais e evangelização na igreja para a sociedade. É a opinião de Tailan Melo Souza, conhecido como Zi, 24 anos, que começou a caminhada na Capela Nossa Senhora da Caridade e atua desde 2013 na formação do grupos de jovens na matriz paroquial. “Vamos conversar para ele ouvir nosso projeto. Me parece um padre aberto e com boas ideias. Vai ser um bom pastor para nós”, reflete o impressor gráfico.

 

Casados há 33 anos, Irene Aparecida Pereira, 58 anos, e Celso Castilho Cunha, 56 anos, participam da igreja desde que receberam o sacramento do matrimônio. Ambos participam da Pastoral do Batismo.

 

“Com certeza ele terá desafios, por ser uma paróquia localizada numa região que sempre precisa de mais atenção do poder público. Mas estamos aqui para contribuir com a nossa experiência no que for preciso”, promete a telefonista, que também é ministra da palavra e coordena o Apostolado da Oração. “O primeiro grande desafio é conhecer a realidade das cinco comunidades. Depois com engajamento, ele vai conseguir distribuir as tarefas e será um excelente guia espiritual para nós”, acredita o ferramenteiro aposentado.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Procurar por tags